quarta-feira, 21 de março de 2012

O amor nasce, vive e morre pelo poder – delicado – da imagem poética que o amante vê no rosto da amada. O amor prefere a luz das velas. Talvez porque seja isto tudo o que desejamos da pessoa amada: que ela seja uma luz suave que nos ajude a suportar o terror da noite. 
Rubem Alves

Um comentário:

  1. adoro esse cantinho..
    acompanho sempre, me faz bem!

    beijo!

    ResponderExcluir